terça-feira, 6 de outubro de 2015

Resenha: Louca Para Casar

Nome: Louca Para Casar 
Autor: Sophie Kinsela (como Madeleine Wickham)
Gênero: Romance
Editora: Galera Record
Número de Páginas: 348

Louca para Casar tinha tudo para ser um livro maravilhoso - tanto o drama principal quanto os secundários são assuntos interessantes, que te fazem pensar e podem ser divertidos dependendo de como são apresentados. Depois de ler "Os Delírios de Consumo de Becky Bloom" eu tinha grandes expectativas pra esse livro. 
Em louca para casar a autora nos apresenta Mindy - uma personagem muito superficial que na maior parte do tempo anda tão preocupada com ela mesma que nem nota as dificuldades das pessoas ao redor - e Simon, seu noivo - que quer uma vida perfeita e chata só pra esfregar na cara do pai. Eles, sinceramente, se amam... Mas nem tudo nesse relacionamento perfeito é verdade.  

Dez anos atrás Mindy tinha se casado com um amigo gay pra ele ficar no país com o namorado e nunca se divorciou - ou contou ao Simon. Quando o fotógrafo aparece dizendo que vai contar tudo faltando dois dias pro casamento a noiva surta e vai atrás do marido pra acertar as coisas, torcendo pra ninguém mais descobrir.  
Juntando esse problema com a crise do casamento dos pais, a irmã mais velha (Isobel) indecisa sobre a gravidez e a crise de identidade de Richard (namorado do marido de Mindy), Sophie criou a atmosfera perfeita para uma trama digna de filme. Ou isso é o que se pensa depois de ler a sinopse.
O começo da história é lento, mas o decorrer dela compensa com segredos revelados, partes do cotidiano posto a prova e até alguns barracos e 'falsianes'. O meio do livro te faz querer devorar página após página, te faz torcer por Richard  e implorar pra Isobel achar um par legal.  Parece que a história chega no clímax e você pede por mais, pensa que está faltando páginas no livro.
E realmente devem ter esquecido das páginas em algum lugar, porque faltando umas 5 páginas pro final, tudo se resolve que nem mágica. Parecendo final de novela da Globo. E você fica se perguntando: "ta, mas e dai? E o que acontece? É só isso?"
O final é tão pobre e mal trabalhado. Faz parecer que a autora escreveu qualquer coisa só pra concluir e pronto. Chega a ser injusto com o resto do livro. Tudo que acontece antes se perde e fica sem sentido. A autora deixou a desejar, também, por falta de momentos engraçados e passagens marcantes.  
Ler esse livro é passar os olhos pelas palavras e chegar ao final sem nada novo acrescentado na sua vida. O final destrói toda a experiencia do leitor e faz pensar que foi perda de tempo - você realmente tem coisa melhor na pilha gigante de livros não lidos te esperando. 


Espero que tenham gostado da resenha. Se você já leu, conte o que achou nos comentários.