terça-feira, 12 de julho de 2016

Resenha: Simon vs. A Agenda Homo Sapiens

Nome: Simon vs A Agenda Homo Sapiens
Autor: Becky Albertalli
Gênero: YA/Romance
Editora: Intrínseca 
Número de Páginas: 266

Pense em um romance fofo, incrível, adolescente, muito real e nem um pouco clichê. Você estará pensando nesse livro. Prepare-se para se apaixonar.

Simon é gay, sair ou não do armário é apenas um detalhe que Simon prefere deixar pra mais tarde. O único que sabe é “Blue” um garoto com quem Simon troca e-mails. Eles estudam na mesma escola e não sabem a verdadeira identidade um do outro, mas a cada e-mail novo “Blue” faz o coração de Simon bater mais rápido.

  Mas como a vida não deixa nada passar, Martin (um garoto da mesma turma de Simon) descobre os e-mails e os usa para chantageá-lo. E é ai que a história começa. Se desdobrando para cumprir as exigências de Martin, lidar com as questões existenciais, peça da escola, a grande “paixonite”, dramas com os amigos, e a vontade louca de descobrir quem “Blue” realmente é; Simon nós encanta e te faz devorar o livro.
  Dizer que eu amei esse livro é pouco. A história é fluida e leve e divertida. Contada pelo ponto de vista adolescente a escrita é simples e deixa transparecer todos os dramas dessa fase da vida, mas em momento algum você pensa “ai que saco, cresce”.
  Os personagens são tão reais que é impossível não se identificar. Simon te conquista logo na primeira pagina com seu amor por Harry Potter, oreo e pensamentos irônicos na medida certa. E os “secundários” não são desprezados em momento algum. Cada um deles tem sua própria vida e dramas, não vivem a vida apenas em função do personagem principal. Você vai notar a importância deles e se identificar (nem que seja um pouquinho) com eles também.
  Além disso, tem o mistério de “Blue”. Quem será esse menino fofo, gramaticalmente correto, estranho, engraçado e outros milhões de adjetivos que não descrevem o amor de pessoa que ele é. Espero que você fique imaginando mil possibilidades sobre quem ele pode ser. E se surpreenda no final. Definitivamente Simon e Blue entraram para meu time de melhores OTP.
  A maestria da autora foi demonstrar como os vilões da vida real são. Nada de bicho de sete cabeças. O homofobico/sexista/racista/etc pode ser qualquer um, até uma pessoa com quem você já riu e chegou a considerar legal. O desfecho de Simon com Martin prova isso e deixa bem claro que esse tipo de magoa não é idiota e muito menos simples de perdoar.
  Enfim, amei amei amei. Simon vs A Agenda Homo Sapiens me fez sentir uma leitora feliz como há muito tempo eu não me sentia. Acho que TODO mundo tem que ler esse livro um dia. Só para se apaixonar um pouquinho.



Quotes:

“É isso que as pessoas não entendem. Mas estou cansado de sair do armário. Tudo que eu faço é sair do armário. Tento não mudar, mas estou sempre vivendo essas pequenas mudanças. Arrumo uma namorada. Tomo uma cerveja. E, todas às vezes, preciso me reapresentar para o universo” – pág 54.

“Você já se sentiu preso dentro de si mesmo? Não sei se isso faz algum sentido. É que ás vezes parece que todo mundo sabe quem eu sou, menos eu.” – pág 56.

“Você não acha que todo mundo devia ter que sair do armário? Por que o comum é ser hétero? Todo mundo devia ter que declarar o que é; devia ser uma coisa bem constrangedora, não importa se você é hétero, gay, bi ou sei lá o quê.” – pág 130.


“É mesmo muito irritante que hétero (e branco, diga-se de passagem) seja o normal e que as pessoas que precisam pensar sobre sua identidade sejam só aquelas que não se encaixam nesse molde.” – pág 131

“As pessoas são mesmo como casas de quartos grandes e janelas pequenas. E talvez seja mesmo uma coisa boa que a gente nunca pare de surpreender os outros.” – pág 257.